22.6.06

Escritos obscuros

Depois de um marulhar de asas negras
Nada mais havia de seu grito no limiar da noite
Na terra vermelha que amava
o sulco de seus calcanhares.
Eles a levaram.



para ler marque com o mause

4 comentários:

V.B. disse...

Na minha terra, todos os calcanhares são vermelhos. Coração fica apertado de saudades...

V.B. disse...

Sabe que gosto quando aparece um oi seu lá na minha caixa de comentários? Minhas milhares de personalidades lhe mandam um abraço enorme. :c)

Loba disse...

Fábio, não sei se já disse, mas gosto demais da sua poesia. Seus poemas são sempre surpreendentes e fortes.
Este eu gostaria de posta rno meu blog. Posso?
Beijão

Loba disse...

Vim trazer beijo e desejar que a semana seja linda, viu?